IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO DE RISCO NOS PROCESSOS RELACIONADOS A MEDICAMENTOS UTILIZADOS EM UNIDADE TERAPIA INTENSIVA

  • Leticia Prince Pereira Pontes Universidade Federal do Maranhão
  • Tania Pavão Oliveira Rocha Universidade Federal do Maranhão
  • Raquel Pereira Diniz
  • Gysllene Melo Coelho Brito Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Farmacovigilância, Unidade de Terapia Intensiva, Gestão de Riscos

Resumo

A gestão de riscos consiste na formulação de diferentes medidas preventivas para evitar a ocorrência de acidentes ou para reduzir suas consequências. O presente estudo teve como objetivo implantar a gestão de risco nos processos relacionados a medicamentos utilizados em terapia intensiva na área de Farmacovigilância. A pesquisa consistiu em um estudo qualitativo e descritivo. Utilizou-se uma simplificação metodológica do Plano Estratégico Situacional. Participaram da pesquisa e construção do Plano Estratégico Situacional: uma supervisora da farmácia, dois médicos da Unidade de Terapia Intensiva e um técnico de enfermagem, que foram convidados a participar de oficinas mediadas por um farmacêutico (gestor de risco). Os resultados evidenciaram que o problema priorizado na farmacovigilância foi a dificuldade de os profissionais realizarem a notificação de reações adversas a medicamentos. Após a aplicação da espinha de peixe, foram observadas as causas e consequências, assim como a solução evidenciada e a implantação da gestão de risco na Unidade de Terapia Intensiva de acordo com o problema relatado. Entre as questões levantadas, destacam-se as necessidades de: estimular a cultura de segurança do paciente, capacitar profissionais da Unidade de Terapia Intensiva para identificação e notificação dos riscos relacionados a medicamentos e realizar a farmacovigilância. Concluiu-se que a ferramenta utilizada facilitou a análise real das principais necessidades na área da farmacovigilância com participação efetiva da gestão de risco com enfoque na segurança do paciente.

 

Palavras-chave: Farmacovigilância. Unidade de Terapia Intensiva. Gestão de Riscos.

Biografia do Autor

Leticia Prince Pereira Pontes, Universidade Federal do Maranhão
Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, Unidade de Gestão de Risco Assitêncial
Tania Pavão Oliveira Rocha, Universidade Federal do Maranhão
Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, Unidade de Gestão de Risco Assitêncial
Raquel Pereira Diniz
Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, Unidade de Gestão de Risco Assitêncial
Gysllene Melo Coelho Brito, Universidade Federal do Maranhão

Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, Núcleo de Avaliação Tecnológica em Saúde

Publicado
2018-05-19
Seção
Relato de experiências