DESEMPENHO MOTOR DE ESCOLARES QUILOMBOLAS ENTRE 8 E 10 ANOS

  • Juliêta Lopes Fernandes Universidade Estadual do Piauí
  • Maria Luci Esteves Santiago Universidade Estadual do Piauí
  • Andrea Conceição Gomes Lima Universidade Estadual do Piauí
  • Edirlane Soares do Nascimento Universidade Estadual do Piauí
  • Thais Norberta Bezerra de Moura Instituto Federal da Paraíba

Resumo

O desenvolvimento motor é uma sequência de etapas evolutivas que ocorre de acordo com a faixa etária, determinado por meio dos requisitos de interação da criança com a tarefa, individualidade biológica e condições do ambiente. O objetivo deste estudo é analisar o desempenho motor de escolares quilombolas entre 8 anos a 10 anos de idade. Trata-se de uma pesquisa quantitativa, do tipo transversal, com amostra constituída por 52 escolares. O instrumento de coleta de dados utilizado foi o protocolo de testes da Escala de Desenvolvimento Motor (EDM) de Rosa Neto. A seleção da amostra foi do tipo intencional. Apresentaram classificação normal médio as variáveis coordenação motora fina, com Quociente Motor (QM) (QM1 = 100,47), motricidade global (QM2 = 100,42) e equilíbrio (QM3 = 98,07). Já a variável esquema corporal teve a classificação normal baixo (QM4 = 82,06). As menores classificações foram nas áreas de organização espacial (QM5 = 73,3) com classificação inferior, e a organização temporal, muito inferior (QM6 = 69,0). Na classificação geral dos escolares, 94% (n = 49) obtiveram níveis de desenvolvimento motor normal (médio e baixo). Um percentual de 4% (n = 2) foi classificado como inferior e 2% (n = 1), muito inferior. Conclui-se que o desenvolvimento motor da maioria dos escolares quilombolas encontra-se dentro dos parâmetros da normalidade.


Palavras-chave: Desenvolvimento infantil. Desempenho psicomotor. Estudantes.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Profissional de Educação Física. Especialista em Saúde da Família e Comunidade. Teresina, Piauí, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Profissional de Educação Física. Mestre em Ciências e Saúde. Preceptora da Residência em Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Fisioterapeuta. Doutora em Engenharia Biomédica. Tutora do Programa de Residência em Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Piauí. Teresina, Piauí, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Profissional de Educação Física. Especialista em Saúde da Família e Comunidade. Teresina, Piauí, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Profissional de Educação Física. Mestre em Ciências e Saúde. Docente do Instituto Federal da Paraíba. Cajazeiras, Paraíba, Brasil

Referências

1. Gallahue DL, Ozmun JC, Goodway JD. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. 7a ed. Porto Alegre (RS): AMGH; 2013.
2. Silva MNS, Dounis AB. Perfil do desenvolvimento motor de crianças entre 9 e 11 anos com baixo rendimento escolar da rede municipal de Maceió, AL. Cad Ter Ocup UFSCar. 2014;22(1):63-70.
3. Santo LPE, Fernandes CT, Maciel CMLA, Reis Filho AD. As contribuições da dança no desempenho motor de crianças da educação infantil. Arq Mov. 2015;11(2):29-46.
4. Venturella CB, Zanandrea G, Saccani R, Valentini NC. Desenvolvimento motor de crianças entre 0 a 18 meses de idade: diferenças entre sexo. Motricidade. 2013;9(2):3-12.
5. Araújo ATC, Eickmann SH, Coutinho SB. Fatores associados ao atraso do desenvolvimento motor de crianças prematuras internadas em unidade de neonatologia. Rev Bras Saúde Mater Infant. 2013;13(2):119-28.
6. Takanashi SYL. Exposição ao mercúrio e desenvolvimento motor de crianças quilombolas na região do baixo amazonas [tese]. Belém (PA): Universidade Federal do Pará; 2014.
7. Rosa Neto F. Manual da avaliação motora. Porto Alegre (RS): Artmed; 2002.
8. Sousa CRS, Silva HM, Santos JM, Krebs RJ, Pinto RF. Desempenho motor em habilidades motoras de crianças afrodescendentes da zona rural e urbana do município de Macapá, AP. Fiep Bulletim. 2010;80(2):646-9.
9. Soares RAOS, Vieira MP, Oliveira SR, Werhauser S. Perfil motor de escolares da rede pública do município de Chapecó, SC. Unoesc Ciênc. 2015;(esp.):79-86.
10. Souza A, Souza WC, Reiser FC, Rusenhack MC, Moncada-Jiménez J, Mascarenhas LPG. Perfil do desenvolvimento motor de alunos de oito anos de escolas públicas estaduais de São Bento do Sul. Rev Pesqui Fisioter. 2015;5(3):230-6.
11. Rosa Neto F, Costa SH, Poeta LS. Perfil motor em escolares com problemas de aprendizagem. Pediatr Mod. 2013;41(3):109-17.
12. Carril LFB. Os desafios da educação quilombola no Brasil: o território como contexto e texto. Rev Bras Educ. 2017;22(69):539-64.
13. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo escolar da educação básica, 2013: caderno de instruções. Brasília (DF): Inep, 2013.
14. Serrano P, Luque CD. A criança e a motricidade fina. Lisboa: Papa-letras; 2015.
15. Macagnan D, Canei F, Maia FM, Ramos FC, Copati LF, Anjos MCM, et al. Desenvolvimento motor em crianças institucionalizadas no serviço de acolhimento em um município do oeste catarinense. Fisisenectus. 2016;4(2):44-51.
16. Silveira RA, Cardoso FL, Sousa CA. Avaliação do desenvolvimento motor de escolares com três baterias motoras: EDM, MABC-2 e TGMD-2. Cinergis. 2014;15(3):140-7.
17. Rosa Neto F. Manual de avaliação motora: intervenção na educação infantil, ensino fundamental e educação especial. 3a ed. Florianópolis (SC): Dioesc; 2015.
18. Rosa Neto F, Santos APM, Xavier RFC, Amaro KN. A importância da avaliação motora em escolares: análise da confiabilidade da escala de desenvolvimento motor. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2010;12(6):422-7.
19. Rosa Neto F, Amaro KN, Prestes DB, Arab C. O esquema corporal de crianças com dificuldade de aprendizagem. Psicol Esc Educ. 2011;15(1):15-22.
20. Moutinho ICN, Barthelson BR. Análise qualitativa dos supostos sintomas da dislexia na educação infantil. Atas do 6º Ciaq; 2017; Salamanca. Salamanca: Ciaq; 2017. v. 3, p. 564-75.
Publicado
2020-08-12
Como Citar
FERNANDES, Juliêta Lopes et al. DESEMPENHO MOTOR DE ESCOLARES QUILOMBOLAS ENTRE 8 E 10 ANOS. Revista Baiana de Saúde Pública, [S.l.], v. 42, n. 4, p. 611-623, ago. 2020. ISSN 2318-2660. Disponível em: <http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/view/2752>. Acesso em: 22 set. 2020. doi: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2018.v42.n4.a2752.
Seção
Artigos originais de temas livres