INCIDÊNCIA DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR INSUFICIÊNCIA CARDÍACA EM UM MUNICÍPIO DO RECÔNCAVO DA BAHIA

  • Yuri Messias Lisboa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Kennedy Ferreira da Silva Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Maria Sandra de Jesus Costa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Thiago de Souza Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Ana Claudia Morais Godoy Figueiredo Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Simone Seixas da Cruz Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Resumo

Este artigo objetiva estimar a incidência de internações hospitalares por insuficiência cardíaca (IC) em residentes do município de Santo Antônio de Jesus (BA), entre os anos de 2008 e 2015. Trata-se de um estudo quantitativo e descritivo. Os dados foram coletados no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), processados e sintetizados na forma de gráficos utilizando os programas TabWin456e e Microsoft Office Excel 2007. A incidência de internações hospitalares por insuficiência cardíaca foi analisada de acordo com ano, sexo e faixa etária.  Foram observadas 1.633 internações por IC no período estudado. Houve um crescimento na incidência de internações, e o ano de 2015 foi o de maior número. No que remete às variáveis faixa etária e sexo, indivíduos com idade superior a 50 anos e homens apresentaram maior incidência do evento. A IC apresentou-se como de maior ocorrência entre as internações hospitalares quando referente a doenças do aparelho circulatório. O alto número de internações por IC observado no município durante o período estudado, além da incidência crescente, reforçam a necessidade de novos estudos a fim de se conhecer o perfil das pessoas internadas e a construção de políticas públicas de combate à IC.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Bacharéis em Saúde. Santo Antônio de Jesus, Bahia. Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Vigilância em Saúde – DF. Doutora em Ciências da Saúde. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Bacharéis em Saúde. Santo Antônio de Jesus, Bahia. Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Bacharéis em Saúde. Santo Antônio de Jesus, Bahia. Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Vigilância em Saúde – DF. Doutora em Ciências da Saúde. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Saúde Coletiva. Docente da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Santo Antônio de Jesus, Bahia, Brasil.

Referências

1. Najafi F, Jamrozik K Dobson, AJ. Understanding the epidemic of heart failure: a systematic review of trends in determinants of heart failure. Eur J Heart Failure. 2009;11(5):472-9.
2. Nogueira PR, Rassi S, Correa KS. Perfil epidemiológico, clínico e terapêutico da insuficiência cardíaca em hospital terciário. Arq Bras Cardiol. 2010;95(3):392-8.
3. Yancy CW, Jessup M, Bozkurt N, Butler J, Casey DE Jr, Drazner MH, et al. 2013 ACCF/AHA guideline for the management of heart failure: a report of the American College of Cardiology Foundation/American Heart Association Task Force on practice guidelines. Circulation. 2013;128(16):240-327.
4. Ruppar TM, Cooper PS, Diane Johnson E, Riegel B. Self-care interventions for adults with heart failure: a systematic review and meta-analysis protocol. J Adv Nurs. 2019;75(3):676-82.
5. Batista SRR, Jardim PCBV, Sousa ALL, Salgado CM. Hospitalizações por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária em municípios goianos. Rev Saúde Pública. 2012;46(1):34-42.
6. Boing AF, Vicenzi RB, Magajewski F, Boing AC, Moretti-Pires RO, Peres KG, et al. Redução das internações por condições sensíveis à atenção primária no Brasil entre 1998-2009. Rev Saúde Pública. 2012;46(2):359-66.
7. Cavalcante DdFB, Brizon VSC, Probst LF, Meneghim MdC, Pereira AC, Ambrosano GMB. Did the Family Health Strategy have an impact on indicators of hospitalizations for stroke and heart failure? Longitudinal study in Brazil: 1998-2013. PloS One. 2018;13(6):e0198428.
8. Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Datasus. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 24 fev. 2014.
9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados [Internet]. 2016 [citado em 2016 25 set]. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=292870&idtema=118&search=bahia|santo-antonio-de-jesus|%C3%8Dndice-de-desenvolvimento-humano-municipal-idhm-.
10. Bocchi EA, Marcondes-Braga FG, Bacal F, Ferraz AS, Albuquerque D, Rodigues D, et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. Atualização da Diretriz Brasileira de Insuficiência Cardíaca Crônica – 2012. Arq Bras Cardiol. 2012;98(1):1-33.
11. Albuquerque CD, Souza Neto JDd, Bacal F, Rohde LEP, Bernardez-Pereira S, Berwanger O, Almeida DR. I Registro Brasileiro de Insuficiência Cardíaca –Aspectos Clínicos, Qualidade Assistencial e Desfechos Hospitalares. Arq Bras Cardiol. 2015;104(6):433-42.
12. Rasella D, Harhay MO, Pamponet ML, Aquino R, Barreto ML. Impact of primary health care on mortality from heart and cerebrovascular diseases in Brazil: a Nationwide analysis of longitudinal data. BMJ;2014;349:g4014.
13. Ishitani LH, Teixeira RA, Abreu DMX, Paixão LMMM, França EB. Qualidade da informação das estatísticas de mortalidade: códigos garbage declarados como causas de morte em Belo Horizonte, 2011-2013. Rev bras epidemiol. 2017;20(1):34-45.
Publicado
2020-05-12
Como Citar
LISBOA, Yuri Messias et al. INCIDÊNCIA DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR INSUFICIÊNCIA CARDÍACA EM UM MUNICÍPIO DO RECÔNCAVO DA BAHIA. Revista Baiana de Saúde Pública, [S.l.], v. 42, n. 2, maio 2020. ISSN 2318-2660. Disponível em: <http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/view/2758>. Acesso em: 06 jun. 2020. doi: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2018.v42.n2.a2758.
Seção
Artigos originais de temas livres