MERCADO DE TRABALHO DO SANITARISTA EM SAÚDE COLETIVA: NOVAS PERSPECTIVAS

  • Paula Beatriz Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Donátila Cristina Lima Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Cecília Nogueira Valença Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Soraya Maria de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

A saúde coletiva (SC) traz uma nova perspectiva de saúde, sendo um campo científico que produz saberes e conhecimentos acerca do objeto “saúde”. Objetivou-se realizar uma reflexão das oportunidades de inserção no mercado de trabalho para o profissional sanitarista e entender as esferas de formação de graduação, mestrado e doutorado em SC existentes no Brasil. Trata-se de um estudo descritivo utilizando dados secundários, no qual são descritos os materiais constantes relacionados à temática de SC, analisando fundamentos da oferta de vagas nas instituições de ensino formadoras de graduação, mestrado e doutorado, e da oferta de vagas de trabalho no período de 2013 a 2017 para a inserção dos profissionais sanitaristas no mercado. Segundo os resultados da pesquisa, a procura pelo curso de bacharel em SC vem crescendo gradativamente a cada ano, bem como a oferta de vagas na pós-graduação. Em 2017 o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) reconheceu a profissão de sanitarista no Brasil, dando expansão às ofertas do mercado. O trabalho em SC apresenta dimensões técnica, econômica, política e ideológica quanto aos valores de solidariedade, igualdade, justiça e democracia. O reconhecimento da profissão pelo MTE traz fortalecimento para a categoria. É preciso dar maior visibilidade ao curso e reivindicar das esferas governamentais incentivo para inserção do profissional sanitarista no âmbito da gestão em saúde mediante abertura de concursos públicos para a categoria.


Palavras-chave: Saúde coletiva. Ensino. Mercado de trabalho.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Enfermeira. Mestranda em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Enfermeira. Mestranda em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente Adjunta da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi. Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil.

##submission.authorWithAffiliation##

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

1. Organização Mundial da Saúde. Constituição da Organização Mundial da Saúde – 1946. Biblioteca Virtual de Direitos Humanos [Internet]. 2018 [citado em 2018 jan 29]. Disponível em: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/OMS-Organiza%C3%A7%C3%A3o-Mundial-da-Sa%C3%BAde/constituicao-da-organizacao-mundial-da-saude-omswho.html
2. Magno LD. Dos clamores das ruas aos rumores no Congresso: uma análise da conjuntura recente da saúde no Brasil [dissertação]. Salvador (BA): Universidade Federal da Bahia; 2015.
3. Bourdieu P. O campo científico. In: Ortiz R, organizador. Pierre Bourdieu. São Paulo (SP): Ática; 1993. p. 122-55.
4. Paim JS, Almeida-Filho N. Saúde coletiva: teoria e prática. In: Paim JS, Almeida-Filho N. Saúde coletiva: teoria e prática. Rio de Janeiro (RJ): MedBook; 2014. p. 3-12.
5. Nunes ED. Saúde coletiva: história de uma ideia e de um conceito. Saúde Soc. 1999;3(2):5-21.
6. Carvalho AI. Da saúde pública às políticas saudáveis: saúde e cidadania na pós-modernidade. Ciênc Saúde Colet. 1996;1(1):104-21.
7. Birman J. A physis da saúde coletiva. Physis. 1991;1(1):7-11.
8. Paim JS, Almeida-Filho NM. Saúde coletiva: uma “nova saúde pública” ou campo aberto a novos paradigmas? Rev Saúde Pública. 1998;32(4):299-316.
9. Paim JS. Recursos humanos em saúde no Brasil: problemas crônicos e desafios agudos. São Paulo (SP): Faculdade de Saúde Pública; 1994.
10. Paim JS. Reforma sanitária brasileira: contribuição para a compreensão e crítica. Rio de Janeiro (RJ): Editora Fiocruz; 2008.
11. Brasil. Ministério do Trabalho. Ministério do Trabalho reconhece 21 novas ocupações profissionais. Agência Brasil [Internet]. 2017 mar 20 [citado em 2018 nov 8]. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2017/03/ministerio-do-trabalho-reconhece-21-novas-ocupacoes-profissionais
12. Brasil. Ministério da Educação. e-MEC: cadastro nacional de cursos e instituições de educação superior [Internet]. 2018 [citado em 2018 nov 8]. Disponível em: https://emec.mec.gov.br/
13. Brasil. Ministério da Educação. Edital n. 13, de 7 de abril 2017 – Processo Seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2018, Ofertas de Vagas 1º Seleção 2018 [Internet]. 2018 [citado em 2018 nov 8]. Disponível em: https://sisu.mec.gov.br/#/vagas?categoria=curso&id=1466#t
14. Brasil. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Relatório de avaliação: saúde coletiva. Brasília (DF); 2017.
15. Bosi MLM, Paim JS. Graduação em Saúde Coletiva: limites e possibilidades como estratégia de formação profissional. Ciênc Saúde Colet. 2010;15(4):2029-38.
16. Castellanos MEP, Ribeiro GS, Esperidião MA, Souto AC, Jesus KC, Silva CCG, et al. A implementação do curso de graduação em saúde coletiva do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia: da criação até a formatura da primeira turma. Rev Tempus Actas Saúde Colet. 2013;7(3):63-80.
17. Cezar DM, Ricalde IG, Santos L, Rocha CMF. O bacharel em saúde coletiva e o mundo do trabalho: uma análise sobre editais para concursos públicos no âmbito do Sistema Único de Saúde. Saúde Redes. 2015;1(4):65-73.
18. Campos GWS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciênc Saúde Colet. 2000;5(2):219-30.
19. Brasil. Ministério da Economia. Sistema Nacional de Emprego Portal Online [Internet]. 2018 [citado em 2020 fev 10]. Disponível em: https://portalfat.mte.gov.br/programas-e-acoes-2/sistema-nacional-de-emprego-sine/
20. Catho. Vagas de administrador hospitalar [Internet]. 2018 [citado em 2018 nov 8]. Disponível em: https://www.catho.com.br/vagas/administrador-hospitalar/
Publicado
2020-08-12
Como Citar
SOUZA, Paula Beatriz et al. MERCADO DE TRABALHO DO SANITARISTA EM SAÚDE COLETIVA: NOVAS PERSPECTIVAS. Revista Baiana de Saúde Pública, [S.l.], v. 42, n. 4, p. 640-652, ago. 2020. ISSN 2318-2660. Disponível em: <http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/view/2840>. Acesso em: 18 set. 2020. doi: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2018.v42.n4.a2840.
Seção
Artigos originais de temas livres