ESTRATÉGIAS DE GESTORES E PROFISSIONAIS DE SAÚDE PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI DO ACOMPANHANTE NO PARTO

  • Nilvaneide Teixeira de Souza
  • Zannety Conceição Silva do Nascimento Souza
  • Deisyane Vitoria Alves
  • Ana Jaqueline Santiago Carneiro
  • Rosana Oliveira de Melo

Resumo

A presença do acompanhante no processo parturitivo estimula a segurança e a confiança para a parturiente amenizando o medo e ansiedade. Em muitas instituições, a Lei do Acompanhante ainda não foi efetivada e as estratégias utilizadas pelos gestores e profissionais de saúde podem ser eficazes ou não para o sucesso da sua implementação. O objetivo deste estudo é conhecer as estratégias utilizadas pelos gestores e profissionais de saúde no processo de implementação da Lei do Acompanhante. Trata-se de estudo qualitativo, descritivo e exploratório, com 24 participantes de dois hospitais públicos do interior da Bahia, Brasil. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semiestruturada. Para a análise de dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Os resultados apontaram que as estratégias mencionadas para a implementação da lei foram: adequação da estrutura física para acomodação do acompanhante, o empoderamento e orientação das mulheres para exigirem seus direitos, a conscientização e sensibilização da equipe obstétrica. Concluiu-se que, para que a Lei do Acompanhante seja implementada com sucesso é necessário um conjunto de ações para inserção do acompanhante durante o parto, desde a sensibilização de gestores, apoio institucional às iniciativas individuais, amplo projeto de humanização da assistência ao parto e nascimento, até discussões sobre o tema no ambiente de trabalho.


Palavras-chave: Humanização. Parto. Lei do acompanhante. Implementação. Enfermagem.

Biografia do Autor

Nilvaneide Teixeira de Souza

Enfermeira. Especialista em Terapia Intensiva. Enfermeira preceptora da Residência Multiprofissional em Saúde do Hospital Geral Roberto Santos na Unidade de Terapia Intensiva neurológica. Salvador, Bahia, Brasil.

Zannety Conceição Silva do Nascimento Souza

Enfermeira Obstétrica. Mestre em Enfermagem com ênfase em Saúde da Mulher. Professora Assistente do Departamento de Saúde da Universidade Estadual de Feira de Santana. Pesquisadora do Núcleo de Extensão e Pesquisa em Saúde da Mulher. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Deisyane Vitoria Alves

Enfermeira. Especialista em Saúde da Família. Voluntária do grupo de pesquisa Cogitare da Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Ana Jaqueline Santiago Carneiro

Enfermeira Obstétrica. Doutoranda em Tocoginecologia pela Universidade Estadual de Campinas. Mestre em Enfermagem com ênfase em Saúde da Mulher. Professora Assistente do Departamento de Saúde da Universidade Estadual de Feira de Santana. Pesquisadora do Núcleo de Extensão e Pesquisa em Saúde da Mulher. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Rosana Oliveira de Melo

Enfermeira Obstétrica. Mestre em Enfermagem com ênfase em Saúde da Mulher. Professora Assistente do Departamento de Saúde da Universidade Estadual de Feira de Santana. Pesquisadora do Núcleo de Extensão e Pesquisa em Saúde da Mulher. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Publicado
2018-08-04
Como Citar
TEIXEIRA DE SOUZA, Nilvaneide et al. ESTRATÉGIAS DE GESTORES E PROFISSIONAIS DE SAÚDE PARA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI DO ACOMPANHANTE NO PARTO. Revista Baiana de Saúde Pública, [S.l.], v. 42, ago. 2018. ISSN 2318-2660. Disponível em: <http://rbsp.sesab.ba.gov.br/index.php/rbsp/article/view/2875>. Acesso em: 19 nov. 2018. doi: https://doi.org/10.22278/2318-2660.2018.v42.n0.a2875.
Seção
Artigos originais de temas livres