AÇÕES MULTIPROFISSIONAIS NA ATENÇÃO À SAÚDE DO PROFESSOR: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • José Rogécio de Sousa Almeida Universidade Potiguar
  • Jeffeson Hildo Medeiros de Queiroz Universidade Federal do Ceará
  • Lucidio Clebeson de Oliveira Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Professor, Equipe multiprofissional, Promoção à saúde

Resumo

O Ministério da Saúde recomenda a criação de espaços e ambientes saudáveis nas escolas com o objetivo de integrar as ações de saúde na comunidade educativa. O trabalho de promoção da saúde com estudantes, e também com professores e funcionários, precisa corresponsabilizá-los pelo seu estado de saúde. Este trabalho tem como objetivo identificar as principais queixas dolorosas em docentes de uma Unidade de Educação Infantil da cidade de Mossoró-RN, por meio de um relato de experiência realizado no 2º semestre de 2015 com esses professores. Participaram dessa pesquisa sete docentes. Utilizou-se o Questionário Corllet, para identificar a intensidade e frequência de dores corporais, e uma avaliação sobre a Organização e o Posto de Trabalho. Após, traçou-se um programa de intervenção multiprofissional. Os resultados demonstram que 100% dos professores não consideram seu ambiente de trabalho confortável e 75% estão com excesso de peso. Todos os professores queixam-se de desconfortos ou dores em pelo menos uma região do corpo. A partir disso, considera-se que as ações multiprofissionais devem ser priorizadas para contribuir de forma efetiva para melhoria da saúde e da qualidade de vida das pessoas.

Biografia do Autor

José Rogécio de Sousa Almeida, Universidade Potiguar

Fisioterapeuta. Mestrando em Saúde e Sociedade. Residência em Atenção Básica/ Saúde da Família e Comunidade. Quixeré, Ceará, Brasil.

Jeffeson Hildo Medeiros de Queiroz, Universidade Federal do Ceará

Fisioterapeuta. Mestrando em Fisioterapia e Funcionalidade. Fortaleza, Ceará, Brasil.

Lucidio Clebeson de Oliveira, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Enfermeiro. Doutor em Psicobiologia. Docente da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mossoró, Rio Grande do Norte, Brasil.

Referências

Brasil. Ministério da Previdência Social. Saúde e segurança do trabalho: Estudo da Previdência Social indica mudança nas causas de afastamento do trabalho [Internet]. 2014 [citado em 2015 set 9]. Disponível em: http://www.antigo.previdencia.gov.br/2014/04/saude-e-seguranca-do-trabalho-estudo-da-previdencia-social-indica-mudanca-nas-causas-de-afastamento-do-trabalho/

Sorato A, Almeida A, Machado C. A importância do fisioterapeuta dentro das empresas [Trabalho de Conclusão de Curso]. Araçatuba (SP): Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium; 2007.

Fernandes AMO, Guimarães ZS. Saúde-doença do trabalhador: um guia para os profissionais. vol. 3. Goiânia (GO): AB Editora; 2007.

Organização Pan-americana da Saúde. BIREME define metodologia para "Relato de Experiências" [Internet]. [citado 2021 jan. 11]. Disponível em: https://www.paho.org/bireme/index.php?option=com_content&view=article&id=156:bireme-define-metodologia-para-relato-de-experiencias&Itemid=183&lang=pt

Deliberato PCP. Fisioterapia Preventiva: fundamentos e aplicações. Barueri (SP): Manole; 2002.

Kisner C, Colby LA. Exercícios Terapêuticos: fundamentos e técnicas. Barueri (SP): Manole; 2005.

Ilda I. Ergonomia: projeto e produção. 2a. ed. São Paulo (SP): Blucher; 2005.

Publicado
2020-12-12
Seção
Relato de experiências