PREVALÊNCIA DE EXCESSO DE PESO EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA E FATORES ASSOCIADOS

  • Lizziane Andrade Dias Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Carlito Lopes Nascimento Sobrinho Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Carlos Antônio de Souza Teles Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Eneida de Moraes Marcílio Cerqueira Universidade Estadual de Feira de Santana
Palavras-chave: Obesidade, Sobrepeso, Pós-menopausa, Fatores epidemiológicos

Resumo

A prevalência de excesso de peso entre as mulheres com 50 a 60 anos de idade, habitualmente, é maior quando comparada à de outros grupos etários do mesmo gênero. Nesse período, o climatério e a menopausa parecem propiciar o ganho ponderal, contudo, não são inteiramente conhecidos os fatores associados à ocorrência de excesso de peso nesse grupo. O objetivo deste trabalho é estimar a prevalência de excesso de peso e fatores associados em mulheres na pós-menopausa por meio de estudo transversal, realizado com 184 mulheres na pós-menopausa, na faixa etária de 50 a 60 anos, cadastradas no Programa Saúde da Família do município de São Gonçalo dos Campos, Bahia. Utilizando questionários específicos, foram coletados dados sociodemográficos, reprodutivos e comportamentais. Foram feitas medidas do peso e altura para cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). O excesso de peso (sobrepeso e obesidade) foi considerado quando o IMC foi igual ou maior que 25kg/m2. A Razão de Prevalência foi utilizada para avaliar a associação entre as variáveis estudadas e, por análise multivariada, foi adotada a regressão de Poisson, modelo robusto. Descobriu-se que a prevalência de excesso de peso foi de 65,8%, e se mostrou associada aos fatores: escolaridade, renda familiar, terapia hormonal e tabagismo. Dessa forma, há elevada prevalência de excesso de peso na população estudada, sugerindo a necessidade de implementação de estratégias de prevenção com atenção especial às mulheres na pós-menopausa.

Biografia do Autor

Lizziane Andrade Dias, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professora de Educação Física. Mestre em Saúde Coletiva. Analista Universitária em Educação Física na Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Carlito Lopes Nascimento Sobrinho, Universidade Estadual de Feira de Santana

Médico, Doutor em Medicina e Saúde, Professor Titular Pleno na Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Carlos Antônio de Souza Teles, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor em Saúde Pública. Bolsista de Produtividade 2. Pesquisador em Saúde-IGM/Fiocruz-BA Professor-UEFS.
Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Eneida de Moraes Marcílio Cerqueira, Universidade Estadual de Feira de Santana

Médica. Doutora em Biologia Genética. Professora Titular Pleno aposentada da Universidade Estadual de Feira de Santana e Professora Adjunta aposentada da Universidade Federal da Bahia. Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Referências

Favarato MEC, Aldrighi JM. A mulher coronariopata no climatério após a menopausa: implicações na qualidade de vida. Rev Assoc Med Bras. 2001;47(4):339-45.

Lorenzi DRS, Catan LB, Moreira K, Artico GR. Assistência à mulher climatérica: novos paradigmas. Rev Bras Enferm. 2009;62(2):287-97.

Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia. Climatério: manual de orientação. São Paulo (SP): Febrasgo; 2004.

Cunha Netto JR. Mulheres no climatério: nível de informações, ansiedade, depressão, qualidade de vida e resultados de uma intervenção psicológica [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto; 2002.

Lorenzi DRS, Basso E, Fagundes PO, Saciloto B. Prevalência de sobrepeso e obesidade no climatério. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005;27(8):479-84.

Tremollières FA, Pouilles JM, Ribot CA. Relative influence of age and menopause on total and regional body composition changes in postmenopausal women. Am J Obstet Gynecol. 1996;175(6):1594-1600.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2015: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico [Internet]. Brasília (DF); 2016 [citado em 2020 jan 18]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2015.pdf

França AP, Aldrighi JM, Marucci MFN. Fatores associados à obesidade global e à obesidade abdominal em mulheres na pós-menopausa. Rev Bras Saúde Matern Infant. 2008;8(1):65-73.

Gravena AAF, Rocha SC, Romeiro TC, Dell Agnolo CM, Gil LM, Carvalho MDB, et al. Sintomas climatéricos e estado nutricional de mulheres na pós-menopausa usuárias e não usuárias de terapia hormonal. Rev Bras Ginecol Obstet. 2013;35(4):178-84.

Lins APM, Sichieri R. Influência da menopausa no índice de massa corporal. Arq Bras Endocrinol Metab. 2001;45(3):265-70.

Schneider JG, Tompkins C, Blumenthal RS, Mora S. The metabolic syndrome in women. Cardiol Rev. 2006;14(6):286-91.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2011: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2012 [citado em 2021 jan. 18]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2011.pdf

Silvany Neto AM. Bioestatística sem segredos. Salvador (BA); 2008.

Matsudo SM, Araújo T, Matsudo VR, Andrade D, Andrade E, Oliveira LC. Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ): estudo de validade e reprodutibilidade no Brasil. Rev Bras ativ fís saúde. 2001;6(2):5-18.

Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Laboratório de Avaliação Nutricional de Populações. Manual de técnicas antropométricas: guia para realização de medidas antropométricas [Internet]. São Paulo: Lanpop; 2010 [citado em 2021 Jan 27]. Disponível em: http://www.fsp.usp.br/lanpop/wp-content/uploads/2019/01/manual.pdf

World Health Organization. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Technical Report Series (854). Geneva; 1995 [cited 2021 Jan 18]. Available from: http://whqlibdoc.who.int/trs/WHO_TRS_854.pdf?ua=117. Lauritsen JM, Bruus M. Myatt MA.An extended tool for validated dataentry and documentation of data. The EpiData Association, Odense Denmark 2002. (v2.1). Portuguese version by João Paulo Amaral Haddad (Brazil dialect).

Microsoft. Microsoft Excel, versão 12. Seattle: Microsoft; 2007.]

IBM. SPSS, versão 17.0. Armonk: IBM; c2008.

Gonçalves JTT, Silveira MF, Campos MCC, Costa LHR. Sobrepeso e obesidade e fatores associados ao climatério. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(4):1145-56.

Gutiérrez CV, Rodrigo JR, Alguacil MMO, Caravaca MAS, Lechuga MJAC, Villaverde AR. Overweight obesity and cardiovascular risk in menopausal transition. Nutr Hosp. 2015;32(4):1603-8.

Silva VH, Rocha JSB, Caldeira AP. Fatores associados à autopercepção negativa de saúde em mulheres climatéricas. Ciênc Saúde Colet. 2018;23(5):1611-20.

França AP, Marucci MFN, Silva MLN, Roediger MA. Fatores associados à obesidade geral e ao percentual de gordura corporal em mulheres no climatério da cidade de São Paulo, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2018;23(11):3577-86.

Kohrt WM. Exercise, weight gain and menopause. Mayfield Heights: North American Menopause Society; 2009.

Ignácio DL, Frankenfeld TGP, Fortunato RS, Vaisman M, Werneck-de-Castro JPS, Carvalho DP. Regulação da massa corpórea pelo estrogênio e pela atividade física. Arq Bras Endocrinol Metab. 2009;53(3):310-7.

Correia LL, Silveira DMI, Silva AC, Campos JS, Machado MMT, Rocha HAL, et al. Prevalência e determinantes de obesidade e sobrepeso em mulheres em idade reprodutiva residentes na região semiárida do Brasil. Ciênc. Saúde Colet. 2011;16(1):133-45.

Cristóvão MF, Sato APS, Fujimori E. Excesso de peso e obesidade abdominal em mulheres atendidas em Unidade da Estratégia Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(n. spe. 2):1667-72.

Dedeoglu EN, Erenu M, Yoruk P. Effects of hormone therapy and tibolone on body composition and serum leptin levels in postmenopausal women. Fertil Steril. 2009;91(2):425-31.

Berto SJP, Carvalhaes MABL, Moura EC. Tabagismo associado a outros fatores comportamentais de risco de doenças e agravos crônicos não transmissíveis. Cad Saúde Pública. 2010;26(8):1573-82.

Holcomb CA, Heim DL, Loughin TM. Physical activity minimizes the association of body fatness with abdominal obesity in white, pre-menopausal women: results from the third national health and nutrition examination survey. J Am Diet Assoc. 2004;104(12):1859-62.

Publicado
2019-12-12
Seção
Artigos originais de temas livres