AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE BUCAL ENTRE ADOLESCENTES DO SUDOESTE BAIANO

Palavras-chave: Saúde Bucal, Adolescentes, Qualidade vida

Resumo

Qualidade vida é um conceito amplo, referente à percepção subjetiva das funções físicas, psicológicas e sociais. A avaliação da qualidade de vida de adolescentes é importante para subsidiar as políticas públicas de promoção e atenção à saúde desse grupo. Nesse contexto, este artigo tem o objetivo de avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde bucal de adolescentes de 11 a 15 anos de idade. Trata-se de um estudo do tipo Survey, com amostra aleatória de 224 adolescentes de três colégios públicos de uma cidade do Sudoeste baiano. Para a avaliação da qualidade de vida e aspectos da saúde bucal, foi aplicado o questionário CPQ 11-14. A escala de Likert de cinco pontos foi usada para quantificar as opções pelos escores. Foi feita a divisão da pontuação do CPQ por percentis para elaborar a proposta de interpretação do escore do questionário, utilizando os percentis 25% (baixo impacto), 50% (médio impacto) e 75% (elevado impacto). A mediana da idade foi de 12 anos, sendo 54,46% da amostra correspondente ao sexo feminino (122). Na comparação da média do CPQ entre as escolas de acordo com o sexo, observou-se que o feminino obteve as maiores pontuações. Na correlação entre o CPQ e faixa de idade, constatou-se que a maior mediana está concentrada na faixa etária de 11 anos. A presença de problemas orais teve domínio mais elevado. Conclui-se, a partir dos resultados, que a saúde bucal interferiu na qualidade vida dos adolescentes avaliados, sendo que a maior parte deles obteve um impacto considerado moderado.

Biografia do Autor

Nilton Cesar Nogueira dos Santos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Cirurgião-Dentista. Doutor em Biotecnologia. Professor Adjunto da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Líder do Grupo de Pesquisa ESPIA/CNPq. Jequié, Bahia, Brasil.

Thais Carvalho da Luz, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Cirurgiã-Dentista. Vitória da Conquista, Bahia, Brasil

Yvina Santos Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Graduanda em Odontologia na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Jequié, Bahia, Brasil.

Fabrícia Araújo Pereira, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Cirurgiã-Dentista. Doutora em Biomateriais e Biologia oral. Professora da Universidade de Brasília. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Leandro Almeida Nascimento Barros, Universidade Federal de Goiás

Cirurgião-Dentista. Mestre em Odontologia. Doutorando do Programa de Pós-graduação em Odontologia da Universidade Federal de Goiás. Goiânia, Goiás, Brasil.

Referências

Vingilis ER, Wade TJ, Seeley JS. Predictors of adolescent self-rated health analysis of the National Population Health Survey. Can J Public Health. 2002;93(3):193 7.

Silva Júnior IF, Aguiar NL, Barros WRC, Arantes DC, Nascimento LS. Saúde bucal do adolescente: revisão de literatura. Adolesc Saude. 2016;13(1):95 103.

Silveira MF, Maroco JP, Freire RS, Martins AMEBL, Marcopito LF. Impacto da saúde bucal nas dimensões física e psicossocial: uma análise através da modelagem com equações estruturais. Cad Saúde Pública. 2014;30(6):1 15.

Peres KG, Cascaes AM, Leão ATT, Côrtes MIS, Vettore MV. Aspectos sociodemográficos e clínicos da qualidade de vida relacionada à saúde bucal em adolescentes. Rev Saúde Pública. 2013;47(3):19 28.

Benyamini Y, Leventhal H, Leventahal EA. Self rated oral health as an independent predictor of self-rated general health, self-esteem and life satisfaction. Soc Sci Med. 2004;59(5):1109 16.

Oliveira CM, Sheiham A. Orthodontic treatment and its impact on oral health-related quality of life in Brazilian adolescents. J Orthod. 2004;31(1):20 7.

Barbosa TB, Junqueira SR, Frias AC, Araújo ME. Interferência da saúde bucal em funções biológicas e sociais segundo a percepção de adolescentes brasileiros. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2013;13(2):171 6.

Reisine ST. Theoretical considerations in formulating sociodental indicators. Soc Sci Med A. 1981;15(6):745 50.

Gherunpong S, Tsakos G, Sheiham A. Developing and evaluating an oral heath-related quality of life, impact for children; the OIDP-CHILD. Community Dent Health. 2004;21(2):161 9.

Pahel B, Rozier RG, Slade G. Parental perceptions of children’s oral health: The Early Childhood Oral Health Impact Scale (ECOHIS). Health Qual Life Outcomes. 2007;5(6):1 10.

Adulyanon S, Sheiham A. Oral impacts on Daily performances. In: Slade GD. Measuring oral health and quality of life. Chapel Hill: University of North Carolina; 1997.

Slade GD. Derivation and validation of a short-form oral health impact profile. Community Dent Oral Epidemiol. 1997;25(4):284 90.

Locker D, Jokovic A, Stephesns M, Kenny D, Tompson B, Guyatt G. Family impact of child oral and oro-facial conditions. Community Dent Oral Epidemiol. 2002; 30(6):438 48.

Castro RAL, Portela MC, Leão AT. Adaptação transcultural de índices de qualidade de vida relacionada à saúde bucal. Cad Saúde Pública. 2007;23(10):2275 84.

Oliveira DC, Pereira PN, Ferreira FM, Paiva SM, Fraiz FC. Impacto relatado das alterações bucais na qualidade de vida de adolescentes: revisão sistemática. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2013;13(1):123 9.

Santos NCN, Alves TDB, Freitas VS, Jamelli SR, Sarinho ESC. A saúde bucal de adolescentes: aspectos de higiene, de cárie dentária e doença periodontal nas cidades de Recife, Pernambuco e Feira de Santana. Ciênc Saúde Colet. 2007;12(5):1155 66.

Oliveira DG. Tradução, adaptação transcultural e validação do Child Perceptions Questionnaire 11-14, instrumento de qualidade de vida direcionado a adolescentes de 11 a 14 anos com alterações bucais [dissertação]. Belo Horizonte (MG): Universidade Federal de Minas Gerais; 2007.

IBM Corp. Stands for Statistical Package for Social Sciences, versão 24.0. Chicago; 2018.

Tesch FC, Oliveira BH, Leão A. Mensuração do impacto dos problemas bucais sobre a qualidade de vida de crianças: aspectos conceituais e metodológicos. Cad Saúde Pública. 2007;23(11):2555 64.

Petersen PE. The World Oral Health Report 2003: continuous improvement of oral health in the 21st century – the approach of the WHO Global Oral Health Programme. Community Dent Oral Epidemiol. 2003;31(1):3 23.

Fakhruddin KS, Lawrence HP, Kenny DJ, Locker D. Impact of treated and untreated dental injuries on the quality of life of Ontario school children. Dental Traumatol. 2008;24(3):309 13.

Barbosa TS, Gavião MBD. Qualidade de vida e saúde bucal em crianças – parte II: versão brasileira do Child Perceptions Questionnaire 11-14. Ciênc Saúde Colet. 2011;16(7):3267 76.

Vargas-Ferreira F, Piovesan C, Praetzel JR, Mendes FM, Allison PJ, Ardenghi TM. Tooth erosion with low severity does not impact child oral health-related quality of life. Caries Res. 2010;44(6):531 9.

Wallander JL, Schmitt M, Koot HM. Quality of life measurement in children and adolescents: issues, instruments, and applications. J Clin Psychol. 2001;57(4):571 85.

Goursand D, Paiva SM, Zarzar PM, Ramos-Jorge ML, Cornacchia GM, Pordeus IA, et al. Cross-cultural adaptation of the Child Perceptions Questionnaire 11-14 (CPQ11-14) for the Brazilian Portuguese language. Health Qual Life Outcomes. 2008;14(6):2.

Publicado
2020-03-31
Seção
Artigos originais de temas livres