COTIDIANOSUS: INTEGRAÇÃO ENSINO-SERVIÇO QUE QUALIFICA A FORMAÇÃO ESTUDANTIL E FORTALECE O SUS NA BAHIA

  • Luciana de Oliveira Alves Bastos Amorim
  • Camila Oliveira Nunes
  • Laíse Rezende de Andrade Universidade Federal da Bahia
  • Lília Pereira Lima Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis
  • Liana Aparecida Barbosa Santiago Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Sistema Único de Saúde, Estágio, Formação profissional, Educação em saúde pública

Resumo

A formação em saúde historicamente baseou-se em um modelo curativista e insuficiente para preparar o perfil profissional necessário à implantação e operacionalização dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). Diante deste cenário, a estratégia de reorientação da formação tem sido utilizada para promover a aproximação dos estudantes de graduação com a realidade do SUS. Para atender a esta necessidade, a Escola Estadual de Saúde Pública (EESP) da Bahia mantém, desde 2008, o programa de estágio não obrigatório no âmbito da gestão em saúde, denominado CotidianoSUS. Este relato de experiência objetiva descrever o desenvolvimento do programa ao longo de suas oito edições a partir de uma análise das fontes de informação da EESP de 2008 até 2018. Como resultado destaca-se o crescimento do programa, que já proporcionou a cerca de 2 mil estudantes de áreas da saúde a vivência da realidade cotidiana dos serviços do SUS, e sua solidificação dentro da rede estadual de saúde da Bahia, além do número de estudantes treinados e qualificados que podem vir a ser contratados após a conclusão do estágio e da graduação.

Biografia do Autor

Luciana de Oliveira Alves Bastos Amorim

Odontóloga Sanitarista. Mestra em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade. Técnica da Coordenação de Integração da Educação e Trabalho na Saúde. Salvador, Bahia, Brasil.

Camila Oliveira Nunes

Bióloga. Mestra em Ecologia Aplicada à Gestão Ambiental. Técnica da Coordenação de Integração da Educação e Trabalho na Saúde. Salvador, Bahia, Brasil.

Laíse Rezende de Andrade, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Saúde Pública. Professora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia, Brasil.

Lília Pereira Lima, Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis

Enfermeira. Docente da Escola de Saúde Pública da Bahia Professor Jorge Novis. Salvador, Bahia, Brasil.

Liana Aparecida Barbosa Santiago, Universidade Federal da Bahia

Graduanda do Bacharelado Interdisciplinar em Saúde da Universidade Federal da Bahia. Salvador, Bahia, Brasil.

Referências

Brasil. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 1996 dez. 23. p. 27833.

Brasil. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília (DF); 2001.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília (DF); 2007.

Bahia. Secretaria da Saúde do Estado da Bahia. Política de gestão do trabalho e educação na saúde do SUS Bahia. 2a ed. Salvador (BA): Superintendência de Recursos Humanos da Saúde; 2011.

Bahia. Secretaria da Saúde do Estado da Bahia. Manual do estágio não obrigatório da rede Sesab: o cotidiano do SUS enquanto princípio educativo. 2a ed. Salvador (BA): Ciet; 2014.

Bahia. Secretaria da Saúde do Estado da Bahia. Diretrizes para elaboração de trabalho de conclusão de curso (TCC). Salvador (BA); 2016.

Ferla AA, Ceccim RB. A formação em saúde coletiva e as Diretrizes Curriculares Nacionais da área da saúde: reflexões e um começo de conversa. In: Ferla AA, Rocha CMF, organizadores. Cadernos de Saúde Coletiva: Inovações na formação de sanitaristas. Porto Alegre (RS): Rede Unida; 2013. p. 11-28.

Andrade L, Alves L, Câmara I, Dantas M, Almeida L. Da graduação à residência em saúde: refletindo sobre o processo de integração ensino-serviço na rede Sesab. Divulg Saúde Debate. 2018;58:276-83.

Franco TB. Produção do cuidado e produção pedagógica: integração de cenários do sistema de saúde no Brasil. Interface. 2007;11(23):427-38.

Feuerwerker LCM, organizadora. Micropolítica e saúde: produção do cuidado, gestão e formação. Porto Alegre: Rede Unida, 2014.

Sarreta FO, Bertani IF. Perspectivas da educação permanente em saúde. Rev Ibero-Am Estud Educ. 2009;4(3)1-10.

Publicado
2020-11-25
Seção
Relato de experiências