SAÚDE BUCAL NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM UM MUNICÍPIO DO SEMIÁRIDO BAIANO

  • Ana Áurea Alécio de Oliveira Rodrigues UEFS
  • Marluce Maria Araújo Assis
  • Maria Ângela Alves do Nascimento
  • Graciela Soares Fonsêca
  • Daniele Veiga da Silva Siqueira
Palavras-chave: Saúde da Família, Saúde bucal, Trabalho

Resumo

A saúde bucal foi inserida na Estratégia Saúde da Família (ESF), criada em 1994 pelo Ministério da Saúde, em 2000, o que levou à reflexão sobre a organização do trabalho e a atuação do cirurgião-dentista frente à formação individual, curativista, biologicista e fragmentada, hegemônica nas instituições de ensino, muitas vezes privilegiando os aspectos técnicos e teóricos de sua atuação profissional. Diante desse quadro, realizou-se uma investigação, mediante uma abordagem qualitativa, com o objetivo de compreender como se organiza o trabalho da Equipe de Saúde Bucal na ESF em um município do semiárido baiano, buscando refletir sobre os limites de articulação entre a formação do profissional e as práticas desenvolvidas no serviço de saúde, considerando os recursos humanos, recursos físicos e materiais, além de discutir as relações estabelecidas entre os diferentes sujeitos que atuam na ESF. Os resultados mostraram que o serviço ainda vem se desenvolvendo, em alguns aspectos, arraigado no modelo individual curativista, comprometendo a resolutividade e a integralidade da atenção; os profissionais de saúde que atuam na Estratégia Saúde da Família, inclusive os de Saúde Bucal, são capacitados após inserção na estratégia, não havendo um preparo prévio para a sua inclusão nas equipes.

Biografia do Autor

Ana Áurea Alécio de Oliveira Rodrigues, UEFS
Docente da Universidade Estadual de Feira de Santana. Mestre em Saúde Coletiva.
Publicado
2012-09-01
Seção
Artigos Originais